PS CONTRA ENCERRAMENTO DA UNIDADE DE INTERNAMENTO DE CABECEIRAS DE BASTO

A COMISSÃO POLÍTICA DO PARTIDO SOCIALISTA DE CABECEIRAS DE BASTO que é constituída por 56 elementos, reuniu ontem, dia 13 de março, com a presença de 48 membros e TOMOU VÁRIAS DECISÕES. Destas deliberações destacam-se:

UMA TOMADA DE POSIÇÃO, APROVADA POR UNANIMIDADE, CONTRA O ENCERRAMENTO DA UNIDADE DE INTERNAMENTO DE CABECEIRAS DE BASTO, disponibilizando-se para o efeito a colaborar e apoiar a Câmara Municipal que também já tomou a mesma posição de se opor ao encerramento e de assumir a condução deste processo.

Esta decisão da Comissão Política decorre de uma comunicação da ARS-Norte (Administração Regional de Saúde do Norte – Ministério da Saúde) onde se refere que é sua pretensão encerrar a Unidade de Internamento, a partir de 31 de março deste ano.

Esta Unidade de Saúde com sede no nosso concelho funciona desde 15 de julho de 2010, tendo ao longo destes anos prestado excelentes serviços aos doentes ali internados. Os utentes que passaram por esta unidade, bem como, os seus familiares e os cabeceirenses em geral têm manifestado a sua grande satisfação por poderem contar com estes cuidados de saúde em Cabeceiras de Basto.

Comprovam a boa qualidade dos serviços prestados nesta Unidade a elevada taxa de ocupação (quase 100%) no último ano de 2014 e ainda nestes meses de 2015.

Mais considera o Partido Socialista que todos, mas todos sem exceção, devemos expressar o nosso descontentamento e pugnar com o maior empenho e determinação pela manutentação destes serviços de saúde que são fundamentais e imprescindíveis para os Cabeceirenses.

Nesta reunião, foi ainda eleita com 44 votos a favor, 1 contra e 3 brancos, a nova mesa da Comissão Política que será constituída também pelos militantes José Magalhães Serrão e Fernanda Carneiro.

No período referente à análise da situação política nacional, distrital e concelhia, registaram-se várias intervenções, tendo havido um consenso generalizado para que o PS, através dos seus militantes e simpatizantes, empenhados e mobilizados apoiem os órgãos concelhios e da Federação Distrital de Braga, liderados respetivamente por Domingos Machado e Joaquim Barreto, bem como, os órgão nacionais e o secretário-geral António Costa de modo a obter uma vitória nas próximas eleições legislativas.

No que concerne à situação política local, reafirmou-se o agradecimento já tornado público ao Dr. China Pereira, enquanto Presidente da Câmara, tendo os intervenientes apelado ao diálogo e harmonia entre todos, militantes, simpatizantes e autarcas, no respeito pelo Partido e pelos seus estatutos, bem como pelos eleitos, de modo a concretizarem com bons resultados para as populações o programa que o PS apresentou nas eleições de 2013 aos cabeceirenses, agora sob a liderança do novo Presidente da Câmara, Francisco Alves.

Cabeceiras de Basto, 14 de março de 2015

Ler mais

Mulheres reuniram-se para falar de «Empreendedorismo e Igualdade de Género»

Na passagem dDia Internacional da Mulher -PS - 2015.03.08 (3)o Dia Internacional da Mulher, o Partido Socialistas de Cabeceiras de Basto promoveu no dia 8 de março, na Casa do Tempo, uma conferência subordinada ao tema «Empreendedorismo e Igualdade de Género», protagonizada por Elza Pais (PS), Maria do Carmo Bica (BE), Palmira Maciel (Presidente do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas do distrito de Braga) e Benedita Aguiar (Empresária).

Cerca de uma centena de pessoas, na sua maioria mulheres, marcaram presença, quer para assinalar a efeméride, quer para partilhar conhecimentos e experiências de vida.

Coube ao presidente da Comissão Política, Dr. Domingos Machado, saudar a plateia, agradecer a presença das oradoras convidadas nesta iniciativa – Comemorações do Dia Internacional da Mulher – que o PS não quis deixar de celebrar proporcionando um espaço de debate e partilha aberto ao público em geral, em torno de uma matéria tão pertinente como atual.

À Presidente do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas de Braga, Palmira Maciel, coube a tarefa de moderar a conferência, começando por lembrar que «este é o dia em que homenageamos todas as mulheres que preenchem a vida de alguém, cada uma do seu jeito, cada uma à sua maneira», acrescentando que o Dia Internacional da Mulher surgiu em 1975 através da Organização das Nações Unidas (ONU), «com o intuito de providenciar à mulher uma posição digna perante a sociedade, com os mesmos direitos e deveres de todos os seres humanos». Na sua breve intervenção, Palmira Maciel saudou as mulheres em geral e as autarcas em particular, partilhando com a plateia o seu percurso na política e as dificuldades que enfrentou ao longo dos anos.

Por sua vez, a empresária Benedita Aguiar compartilhou com o público presente a sua experiência pessoal e profissional na dinamização de vários projetos de empreendedorismo feminino, nomeadamente o ‘Valorizar’ no concelho de Paredes que teve o apoio da então Secretaria de Estado da Igualdade, mobilizou 12 mulheres e permitiu a criação de outras tantas empresas, de novos postos de trabalho e sobretudo, o concretizar de sonhos. A empresária realçou que ao apoiar estes projetos a sua empresa está não só a transformar a vida das mulheres como a dos seus familiares.

Maria do Carmo Bica, da mesa nacional do Bloco de Esquerda, agradeceu o convite formulado, saudou a organização da iniciativa que considerou «um ato elevador e de diálogo que proporciona um espaço de debate plural e contribui para aumentar a cidadania», acrescentando tratar-se de uma «ação muito positiva, que se reflete numa nova forma de fazer política».

«Celebrar desta forma uma data que está a ser apropriada comercialmente é lembrar os direitos da mulheres e uma oportunidade para criar momentos de reflexão», salientou Maria do Carmo Bica, lembrando que não longe vai o tempo em que a sociedade não estava organizada para as mulheres e para os diferentes papéis que atualmente assumem.

Na sua intervenção, a convidada do Bloco de Esquerda, destacou a austeridade a que o país foi submetido que «mata a economia boa e destrói a essência da democracia» e considerou que esta teve particular impacto nas mulheres com desvantagens a vários níveis nomeadamente salariais, competitivos, a que se associa a privação de muitos apoios sociais que têm efeitos diretos e indiretos na vida das mulheres e sobretudo nas mulheres do mundo rural, acrescida pelo encerramento de serviços públicos, o aumento de pressão social, entre outros fatores, que nos meios mais pequenos lhes retira tempo para participar na vida pública e consequentemente exercer em pleno a cidadania. Para a bloquista, por muito que se encontrem soluções empreendedoras no setor feminino, o facto é que o «Estado não se deve demitir das suas responsabilidades». A findar Maria do Carmo Bica, apresentou alguns dados estatísticos que colocam a mulher num plano inferior e defendeu a necessidade de uma «agenda feminina» que recoloque na sociedade o bem-estar das pessoas, considerando igualmente fundamental o combate a estas políticas de austeridade na defesa de uma Europa que se construiu a pensar na coesão social.

No uso da palavra Elza Pais, ex-Secretária de Estado da Igualdade – que já foi também Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), Coordenadora da Estrutura de Missão contra a Violência Doméstica e professora na Universidade Católica Portuguesa e no Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa – agradeceu o convite formulado para se associar às comemorações concelhias desta importante data e falar de «Empreendedorismo e Igualdade de Género», não por considerar que deve ser uma simpatia, mas sim, por acreditar ser um direito, já que não há uma qualidade à nascença que valorize mais um sexo que o outro.

Na oportunidade a socióloga Elza Pais falou de momentos marcantes da nossa história recente, como o 25 de Abril, que permitiu abrir um leque de direitos às mulheres que até então lhes eram negados, lembrando que está na matriz da constituição da República Portuguesa a promoção da igualdade, direito pelo qual todos devemos pugnar, já que se trata de uma questão de justiça social. O empreendedorismo feminino pode ser uma alavanca para a igualdade, defendeu a atual deputada da Assembleia da República.

Ainda durante a jornada, a Presidente da União de Freguesias de Arco de Baúlhe e Vila Nune, Carla Lousada, partilhou a sua experiência de vida com os presentes focando os diferentes papéis que diariamente desenvolve na sociedade e deixando uma palavra de confiança a todas as mulheres que, considerou, são capazes de enfrentar qualquer adversidade.

Após um interessante debate, a conferência terminou com a convicção de que juntos conseguimos percorrer um caminho comum com benefícios positivos para uma sociedade cada vez mais igualitária.

Cabeceiras de Basto, 10 de março de 2015

Ler mais

Comunicado

O Partido Socialista de Cabeceiras de Basto apresentou aos eleitores nas últimas eleições autárquicas (2013) um projeto de continuidade iniciado em 1993, que possibilitou ao nosso concelho um forte desenvolvimento. Este projeto político, foi apoiado durante 20 anos, através de voto democrático dos eleitores, por amplas e sucessivas maiorias absolutas.

O PS, com uma atitude de diálogo e colaboração permanente, tem acompanhado e apoiado a atividade desenvolvida, bem como o trabalho dedicado e empenhado dos seus autarcas das freguesias e do município, garantindo a estabilidade e a governabilidade dos diferentes órgãos autárquicos.

Ao tomarmos conhecimento da demissão do Sr. Presidente da Câmara Municipal, manifestamos publicamente o nosso agradecimento pelo trabalho desenvolvido por Cabeceiras de Basto e aproveitamos para desejar as maiores felicidades e a disponibilidade para colaborar com o novo Presidente da Câmara Municipal.

 

Ler mais